Wednesday, July 17, 2013

Quarto, por Emma Donoghue



Sinopse 
Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la.
O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.



    ''Quarto'' sempre me despertou o interesse, não só pela sua capa criativa, mas pela sinopse da história, e principalmente, porque seria a primeira história que eu leria , que é narrada por uma criança de cinco anos. 
     Essa história talvez tenha sido inspirada no caso daquela menina , que foi presa no subsolo de uma casa por anos, e violentada por seu próprio pai.  Mas no ''Quarto'', a autora nos guia para um outro ponto de vista. 
    O livro é maravilhoso; por ser narrado por uma criança, ''O Quarto'' poderia ser de duas formas: ou ele seria narrado de uma forma que não aparentaria ser contada por uma criança de cinco anos, ou seria chata exatamente por parecer narrada pela criança. Mas Emma Donoghue soube dosar tudo muito bem e criou um narrativa excelente e comovente. 
     O fato de ser narrado por um menino (muito simpático e inteligente por sinal) de cinco anos, faz do ''Quarto'' uma história tranquila e agradável. A própria violantação da mãe, que acontece diariamente, o desespero dela, e tudo mais, não o afeta; toda a história é narrada como se tivesse passado por um filtro, a inocência do menino. 
      Jake tem sua própria concepção de 'mundo', e de 'realidade', e quando conhece o mundo real, todas as suas descobertas e percepções são muito interessantes, o leitor aprende com o personagem, e ainda para para pensar em sua realidade. Jake nunca calçou um sapato, nunca entrou em contato com as doenças transmitidas pelo ar, não tem muita noção de espaço, e quando conhece o mundo, esbarra em tudo...
     O livro tem apenas um pico de clímax, mas  nunca deixa de atrair o leitor, pois sua essência é criativa e agradável.
     ''Quarto'' tem uma ótima história e disposição que resultariam em um bom filme. Indico a todo o tipo de público.


Trecho: ''Hoje eu tenho cinco anos. Tinha quatro ontem de noite, quando fui dormir no Guarda-Roupa, mas quando acordei na Cama, no escuro, tinha mudado pra cinco, abracadabra. Antes disso eu tinha três, depois dois, depois um, depois zero.
— Eu fui un número negativo?
— Hã? — disse a mãe, dando uma espreguiçadona.
—Lá no Céu. Eu fiz menos um, menos dois, menos três...?''

''Temos mil coisas para fazer todo dia de manhã, como dar uma xícara de água à planta na pia, pra não derramar, depois botar ela de novo no pires em cima da cômoda. A planta morava na mesa, mas o rosto de Deus queimou uma folha dela e a fez cair." 


Depressão pós-livro: 90%

Avaliação Final: 98%

1 comment:

  1. Muuuito show, já li esse livro!

    ReplyDelete