Sunday, February 23, 2014

Os Filhos do Imperador, por Claire Messud


Marina, Danielle e Julius se conhecem na universidade e se tornam amigos. Todos têm 
algo em comum: estão certos de que em muito pouco tempo estarão fazendo algo
extremamente importante para o mundo. Porém, quando chegam perto dos 30, as 
coisas não estão do jeito que devem estar. Danielle está se matando para produzir 
documentários para a televisão, Julius mal consegue sobreviver como jornalista 
autônomo e Marina, a deslumbrante filha de um famoso ativista social, Murray 
Thwaite, ainda vive com seus pais, sem conseguir terminar o livro que está 
escrevendo sobre como as mudanças na moda infantil refletem as mudanças sociais. 
Tendo como pano de fundo a sociedade atemorizada após o 11 de Setembro, Claire 
Messud faz, em "Os Filhos do Imperador", um retrato bem-humorado de toda uma 
geração com seu estilo direto e envolvente, construindo uma magistral comédia de 
costumes.


     Aclamado pela crítica, "Os Filhos do Imperador" é um romance da americana Claire Messud, que já esteve na lista dos mais vendidos do The New York Times. Se há uma palavra que define muito bem esta obra, é esta: caos.
    Tendo como cenário a cidade de New York anterior ao ataque terrorista ás Torres Gêmeas, a trama de Claire conta a história de três amigos que se conhecem desde a faculdade de jornalismo, e que, ao chegarem aos 30 anos,vêem-se insatisfeitos com suas vidas, e sentem-se na obrigação de fazer algo a mais pelo mundo, algo diferente em suas vidas. Marina está sem emprego e há anos escrevendo um livro cujo conteúdo não lhe interessa mais, além de se ver à sombra de seu pai, Murray Thwaite, jornalista cultuado de Nova York, e ter a sensação de ter que estar à sua altura. Julius, também sem trabalho fixo, se sustenta com suas críticas de cinema e literatura. Até é conhecido no meio, mas sua vida pessoal não é nada invejável, e vive em busca de um namorado fixo. Danielle é a única que tem estabilidade na profissão, trabalha como produtora de documentários, mas está à procura de um tema interessante que agrade ao seu chefe e à ela também. Em meio a novas experiências e oportunidades, os três filosofam sobre o que fazer da vida, e como fazer.
     Devo afirmar que esta obra organiza-se de uma forma diferente de outros livros da categoria, é um tipo de leitura que gosto de chamar de Leitura de Reticências, que é amada por muitos, e odiada por muitos outros. Ela se estrutura de uma maneira que não facilita o entendimento da história, e acredito que para algo ser admirado, deve ser primeiramente entendido. A trama não possui uma introdução, ou conclusão; o leitor se sente "pegando o bonde andando", e o deixa andando também. É preciso paciência e atenção para que a história seja desvendada em cada acontecimento apresentado. A sinopse atrai o leitor de uma maneira indevida, uma vez que suas expectativas sobre o livro não são correspondidas. Talvez seja por isso que muitos não gostem de "Os Filhos do Imperador": compraram pensando que verão uma grande crítica á sociedade com muita ironia e sarcasmo, e se depararam com pessoas adultas com problemas que parecem infantis. Não há a transmissão de uma lição ou um aprendizado nesta obra, é tudo tão cheio, que acaba sendo um vazio.

     Pontos positivos que observei na obra foram a união dos personagens, e o compartilhamento do sentimento de cidadania americana após o momento do ataque ás Torres Gêmeas. 
     Este é um bom livro, porém difícil de se entender. Talvez só os que se identificam com as histórias de Marina, Danielle e Julius possam compreendê-la, pois é disto que o livro trata: incerteza e insatisfação com a vida - O ser humano contemporâneo. O enredo é subjetivo, e muitos podem terminar sua leitura com a sensação de que ele não fala sobre absolutamente nada. Mas o faz, e talvez seja necessária mais uma leitura para perceber isso.

Quer ver o que outros leitores acharam desse livro? Clique aqui.

Trechos: " Acho que, se você é capaz de fazer outra coisa, faça. Porque é uma vida estimulante, mas incerta. Mas eu a fiz entender que integridade é tudo, tudo o que temos. E, se você tem uma voz, um dom, é moralmente obrigado a exercê-lo."


Depressão pós-livro: 12%
Avaliação Final: 30%

21 comments:

  1. Interessante, não gosto desse tipo de leitura "pegando o bonde andando" KKKKKKK'. Acho que esse livro não entrar pra minha wish list, não curto livros que são difíceis de entender.

    youngblood-gs.blogspot.com.br

    ReplyDelete
  2. Já vi varias resenhas desse livro mas não despertou muita curiosidade em mim não viu
    http://altoseebaixos.blogspot.com.br/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá:)
      Pois é, também vi outras não muito boas :/
      Beijinhos

      Delete
  3. Não conhecia o livro, acredita? Adorei a postagem .
    bJS
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá:)
      Dê uma pesquisada sobre, de repente você gosta..
      Beijinhos

      Delete
  4. Muito obrigada!
    Primeira vez que eu vejo resenha desse livro.
    Achei bem interessante.

    http://pamlepletier.blogspot.com.br/

    ReplyDelete
  5. Parece um livro interessante. bjus!

    galerafashion.com

    ReplyDelete
  6. Parece um livro legal amo ler ja vou pesquisar mais sobre o livro bjss
    ;)

    Blog: Maluca por Estrelas
    http://malucaporestrelas.blogspot.com/

    ReplyDelete
  7. Esse livro parece ser muito bom, vou procurar dele para ler e claro, chorar um pouquinho com a história... hihi
    Beijos minha linda. ♥

    Diário da Lady

    ReplyDelete
  8. Não conhecia o livro. Ele é exatamente da maneira que eu gosto. Vou procurar saber mais. Obrigado pela dica.

    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ReplyDelete
  9. Oie!
    Nunca tinha ouvido falar deste livro, mas adorei!
    Adorei a capa e adorei a premissa do livro.
    Vou procurar saber mais!
    Beijos,
    Marcela.
    ocantinholiterario.blogspot.com

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá:)
      Procure sim, de repente você gosta!
      Beijinhos

      Delete
  10. This comment has been removed by the author.

    ReplyDelete