Thursday, February 14, 2013

Comer, Rezar e Amar, por Elizabeth Gilbert


Sinopse
Elizabeth Gilbert estava com quase trinta anos e tinha tudo o que qualquer mulher poderia querer: um marido apaixonado, uma casa espaçosa que acabara de comprar, o projeto de ter filhos e uma carreira de sucesso. Mas em vez de sentir-se feliz e realizada, sentia-se confusa, triste e em pânico. Enfrentou um divórcio, uma depressão debilitante e outro amor fracassado. Até que decidiu tomar uma decisão radical: livrou-se de todos os bens materiais, demitiu-se do emprego, e partiu para uma viagem de um ano pelo mundo – sozinha. "Comer, Rezar, Amar" é a envolvente crônica desse ano. O objetivo de Gilbert era visitar três lugares onde pudesse examinar aspectos de sua própria natureza, tendo como cenário uma cultura que, tradicionalmente, fosse especialista em cada um deles. "Assim, quis explorar a arte do prazer na Itália, a arte da devoção na Índia, e, na Indonésia, a arte de equilibrar as duas coisas", explica. Em Roma, estudou gastronomia, aprendeu a falar italiano e engordou os onze quilos mais felizes de sua vida. Na Índia dedicou-se à exploração espiritual e, com a ajuda de uma guru indiana e de um caubói texano surpreendentemente sábio, viajou durante quatro meses. Já em Bali, exercitou o equilíbrio entre o prazer mundano e a transcendência divina. Tornou-se discípula de um velho xamã, e também se apaixonou da melhor maneira possível: inesperadamente. Escrito com ironia, humor e inteligência, o best seller de Elizabeth Gilbert é um relato sobre a importância de assumir a responsabilidade pelo próprio contentamento e parar de viver conforme os ideais da sociedade. É um livro para qualquer um que já tenha se sentido perdido, ou pensado que deveria existir um caminho diferente, e melhor. Aclamado pelo The New York Times como um dos 100 livros notáveis de 2006 e escolhido pela Entertainment Weekly uma das melhores obras de não-ficção do ano, "Comer, Rezar, Amar" originou o roteiro do filme homônimo.''
       Poderia classificar '' Comer, Rezar, e Amar'' como uma auto-biografia de levantar a auto-estima, com uma narração divertida e inteligente. Liz Gilbert soube mostrar exatamente e transmitir a seus leitores cada detalhe importante de suas viagens, e acima de tudo, a auto-valorização feminina e sua importância em um relacionamento.

     A introdução á história torna-se, de certo forma, cansativa, tendo sido este, um período difícil na vida de Liz, tornando a leitura um tanto pesada.
     A Itália é narrada de forma agradável e suave, com muitos pedaços de pizza de dar água na boca, e um final amigável.
     Diria que a Índia foi surpreendente e chata ao mesmo tempo. Se não fossem suas rotinas repetitivas, mas mais um toque de aventura, seria perfeita. Porém, foi essencial.
     Seu período na Indonésia foi o verdadeiro ambiente de auto-conhecimento e muitas experiências felizes.
     Com um desfecho simples e ''fofo'', Elizabeth Gilbert supera-se como nunca imaginara que pudesse.




Trecho: "As pessoas acham que alma gêmea é o encaixe perfeito, mas a verdadeira alma gêmea é um espelho, a pessoa que mostra tudo que está prendendo você, a pessoa que chama atenção para você mesmo para que você possa mudar sua vida. Uma verdadeira alma gêmea é provavelmente a pessoa mais importante que você vai conhecer, porque elas derrubam suas paredes e te acordam com um tapa. Mas viver com uma alma gêmea para sempre? Não. Dói demais. As almas gêmeas só entram na sua vida para revelar a você uma outra camada de você mesmo, e depois vão embora".


Depressão pós-livro: 55%

Avaliação Final: 92%

No comments:

Post a Comment